Mensagens recentes

Páginas: 1 [2] 3 4 5 6 7 8 9 10
11
Relatos Eróticos / Minha Doce Boneca Luciana
« Última mensagem por Paula em 20 de Novembro de 2020, 02:43 »
Esta História que narro agora aconteceu comigo a uns dois meses atrás, tenho um primo que é cabeleireiro num renomado salão de estética da cidade e como fomos criados morando na mesma rua temos uma bonita amizade apesar de ele ser gay ele nunca deu em cima de mim, um dia sua mãe (minha Tia) perguntou se eu poderia dar uma carona para o Jorge até próximo o salão pois ele tinha torcido o pé e não poderia ir de ônibus na hora confesso que fiquei um pouco descontente pois esse favor iria mudar meu itinerário uns três quilômetros mesmo descontente aceitei e como prometi, na sexta-feira bem cedo, passei em sua casa para pegá-lo. Ele entrou no carro nos cumprimentamos e fui então leva-lo até próximo do seu trabalho no caminha conversamos sobre tudo mulheres, futebol (falamos da fase negra do Palmeiras), sexo, etc no decorrer do papo perguntei se lá no salão trabalhavam muitas gatinhas e lê me disse que se eu quisesse conhecer uma poderíamos passar na casa dela para leva-la ao salão pois ela morava por ali por perto então resolvi aceitar, quando disse que sim, ele deu uma risada irônica que só descobri o porque mais tarde ele foi me indicando o caminho quando chegamos bem em frente a um desses prédios onde ficam aqueles quitinetes de quarto e sala ele disse é aqui então parei e ele foi chamar a Luciana fiquei na expectativa quando ela desceu pude ver que realmente ela era uma linda “mulher” uma morena com um lindo cabelo liso e cumprido deveria ter uns 1,80 cm, um par de peitos lindos e grandes e umas coxas grossas e lindas que eram realçadas pelo vestido rosa que usava então eles chegaram no carro entraram e meu primo nos apresentou fiz questão de descer do carro para poder me apresentar para aquela musa ela me falou seu nome e me dei um beijo em cada lado do rosto tinha uma voz grave porém sensual e quando abri a porta do banco de trás pra que ela entrasse vi uma coisa linda sua bunda que era enorme do jeito que eu gosto bem carnuda entramos no carro e seguimos o nosso caminha um pouco atrasado é verdade mais empurrei o pé e chagamos no horário, no caminho fui conversando com Luciana a respeito dela de onde era, etc... A medida que a conversa ia se prolongando eu não tirava os olhos do espelho retrovisor pois estava doido pra ver se conseguia ver a calcinha de Luciana sob o seu tesudíssimo vestido até que ao passar por uma lombada ela se descuidou e pude ver sua calcinha de renda rosinha fiquei louco na hora e balbuciei algumas frases sem nexo, acho que ela notou pois logo em seguida ela abriu as pernas de novo só pra que eu pudesse apreciar aquela escultura de “mulher” nosso papo só foi interrompido quando Jorge falou entre na próxima rua então vi que meu momento voyeur estava chegando ao fim foi então que chegamos e os dois desceram meu primo e minha deusa. Quando fui saindo com o carro ela me presenteou com um beijo mandado daquele jeito ela beijou a mão e soprou então fiz como se tivesse agarrado seu beijo e retribui com outro do mesmo jeito, então sai bem devagar para poder observa-la ainda mais um pouquinho e vi que ela e meu primo estavam cochichando não entendi nada mais mesmo assim fui trabalhar. No trabalho só pensava em Luciana e quase destruía uma placa mãe por descuido pois estava impressionado com a perfeição de Luciana, no fim do dia estava cansado porém confiante de que veria Luciana de novo quando de repente toca o telefone eu atendo e era meu primo perguntando se eu me incomodava de ir pegá-lo no salão – respondi que claro que iria pegá-lo – perguntei por Luciana e ele me disse que ela ficou bastante interessada por mim quase tive um troço.Resolvi fechar a loja mais cedo para poder ir logo encontrar Luciana foi o que fiz, fechei a loja e fui ao salão lá chegando entrei e fui recebido por Luciana que me deu outro beijo no rosto e disse que eu poderia esperar na sala onde trabalhava ela e meu primo aceitei na hora ao entrar percebi que uma morena baixinha deu uma risadinha nem liguei e fui para sala. Fiquei lá só observando o trabalho de Luciana que atendia uma cliente ela tinha trocado de roupa estava agora com uma calça de cotton bem colada no corpo e um avental que cobria todo seu ventre mais a parte mais importante estava à mostra sua enorme e apetitosa bunda, fiquei lá babando e Luciana de vez em quando olhava porá trás e falava já termino e atendo o senhor, numa dessas olhadas ela percebeu que eu a comia com os olhos então ela começou a se movimentar ainda mais e de vês em quando passava a mão sobre a bunda só pra me provocar chegando inclusive atirar a calcinha de dentro do rego da bunda sopra me matar de tesão. Então finalmente deu 19:00 horas meu primo e Lú como já à estava chamando foram trocar de roupa e finalmente poderíamos ir embora no caminho perguntei se eles não topavam tomarmos um chopp meu primo falou logo que não pois tinha que sair que hoje era sexta-feira que tinha marcado encontro com seu namorado etc, então parti pra Luciana ela desconversou disse que ainda não era hora que eu não a conhecia direito que podia me decepcionar foi então que meu primo exclamou – Deixa pra uma outra né não Lú? - Luciana fez sinal de positivo com a cabeça fiquei puto da vida mais procurei não demonstrar deixei Luciana em seu apartamento e fui deixar meu primo estraga prazeres em sua casa ela me agradeceu e disseque tinha uma coisa pra me contar estava tão puto que quando ele começou a falar arranquei com o carro e fui pra casa. Mais meu pensamento estava parado em Luciana aquela morena tesuda que eu achava estar a fim de mim foi ai que tomei uma decisão tomei um banho e resolvi ir a casa de Luciana para poder convence-la a sair hoje quando chego lá toco a campainha ela atende e pergunto se posso subir ela pergunta se o Jorge falou comigo eu sem entender nada disse que não ela então pergunta se realmente eu quero subir sem hesitar disse que sim então ela desceu e abriu aporta ainda estava usando o mesmo vestidinho rosa pediu que eu subisse na frente foi o que fiz ao chagar ao seu apartamento conversamos longamente falei que tinha ficado parado na dela e ela me confidenciou que também tinha gostado de mim mais que ela tinha um segredo pensei se tratar de um namorado marido ou coisa assim mais ela disse que não era exatamente isso então perguntei o que era e ela correu chorando para o quarto ao ver aquela cena fiquei confuso e fui falar com ela chegando no seu quarto ela estava chorando realmente então deu um abraço nela e ela então me confessou não sou exatamente um a mulher tenho um algo a mais sem entender perguntei o que era então me disse que tinha nascido num corpo errado que era mulher em tudo mais que tinha nascido num corpo de homem ao ouvir aquela revelação meu tesão dobrou por Luciana pois todo homem já teve esse desejo de transar com uma travesti principalmente se ela for linda que nem é a Luciana então falei pra ela que isso não seria empecilho pra que nós nos descemos bem ao ouvir minhas palavras ela começou a me beijar a boca e dizer que estava apaixonada por mim então começamos a nos enroscar nos lençóis da sua cama minha mão percorria todo o seu corpo ao chegar nos seus lindos seios tirei a alça do vestido e pude observar seus peitões como eram lindos e durinhos chupeios por um bom tempo ela então tratou de tirar logo o resto do seu vestido ficando apenas de calcinha foi então que não agüentando mais de tesão ela pediu que eu tirasse minha roupa foi o que fiz fiquei nu e ela majestosamente começou um maravilhoso boquete que resultou numa gozada que encheu a sua boca com meu esperma achei que ela fosse cuspir mais ela disse que iria engolir tudinho para poder sentir meu gosto logo após me fazer gozar com o boquete ela continuou a lambé-lo, meu pau ficou duro novamente então ela pediu meu amor me come! me come! Ao ouvir aquelas palavras fiquei doido arranquei sua calcinha de renda e nem liguei para o seu minúsculo pênis pois uma insignificância daquelas não estragaria o mulherão que era a Luciana então a coloquei de quatro e comecei a lamber seu cuzinho cheiroso e rosado ela então me pediu mais uma vez me come me come logo meu macho me faz tua fêmea quero sentir teu pau dentro de mim logo então comecei a meter ora devagar ora aumentava o ritmo logo ela avisou que estava gozando então em seguida gozei com tanta intensidade que mesmo com meu pau ainda dentro do cuzinho de Luciana começou escorrer porra, logo em seguida deixei meu corpo cair sobre o corpo dela e ficamos assim até meu pau amolecer e sair sozinho do seu cuzinho, então fomos tomar banho ela no banheiro ela me fez mais um boquete bebendo todo minha porra ao sir do banho ficamos nos beijando e dormimos abraçadinhos como dois namorados e até hoje as vezes quando sinto tesão vou a sua casa para repetirmos a dose. Se você boneca quiser conhecer um profundo amante de travestis que te fará se sentir uma verdadeira mulher na cama
12
Relatos Eróticos / Sonho Realizado
« Última mensagem por Paula em 20 de Novembro de 2020, 02:42 »
Sonho Realizado
Ha cinco anos,uma comadre que se separara do marido veio tomar conta de minha sogra,muito idosa e muito doente.Ela eh um tesãozinho de morena,baixinha de peitos grandes e firmes,boca carnuda,ancas largas,coxas grossas e macias.Fiquei ouricado!
Um dia,em que minha esposa saira a noite,e iria dormir fora,ajudando com um parente hospitalisado,minha sogra passou mal!A comadre veio me chamar,providenciei os cuidados necessarios a velhinha,e ficamos os dois acordados,juntos no sofah,olhando minha sogra.A comadre adormeceu,e acabou encostando em meu ombro.Não resisti,e abracei e beijei a boca delah,que acordou assustada,e me empurrou.Tornei a abraca-la,acalmei-a,e pedi um abraco.Ela relutou,mas acabou cedendo.Foi muito bom!Daih por diante,toda semana,eu a abracava,e sarrava um pouco com ela.Mas ela não permitia nada mais alem disso!Mas apressado come cru,e como eu não sou nenhum portento de beleza...Mas quando a chega consegue a boca da menina,o resto vem,mais cedo ou mais tarde.A danada era tão gostosa,que eu,nenhum adolescente mais,me gozava soh da bolinacão.
Continuamos assim,ateh que chegou o novo ano,o segundo dela em casa.Aih,a sorte chegou!A patroa foi fazer um curso,toda quartafeira de noite,do outro lado da cidade!Eu jah conseguia ir mais longe,acariciando os peitões do tesãozinho,por baixo do sutiã!E o sarro continuava,cada vez mais saboroso!E o melhor eh que ela negaceava,negaceava,mas seu eu não me animasse,elah eh que dava um jeito de provocar uma situacão em que eu fosse lah,bolina-la.
Fui adiante,e comecei a ir ao seu quarto,a noite,e acaricia-la todinha,tirando o sutiã,e bolinando os mamões lindos e macios,roxinhos e tesudos!
Continuamos na brincadeira por todo o segundo ano,e eu comecei a sentir que a gostosa estava adorando a brincadeira,e chegando ao gozo pela bolinacão.
E eu tambem,virando adolescente de novo,e me esporrando soh de encostar na tesuda!
Chegou o terceiro ano.Minha esposa viajou,para dar um curso de uma semana fora da cidade,e a comadre veio ficar direto em casa,com os afilhados.Como em meu trabalho não recebemos horas extras,mas folgas,o depto.de pessoal verificou que eu estava com excesso de horas extras e determinou a meu chefe me dar uma semana de folga.Assim,uma dia depois da viagem da patroa,eu fiquei o dia todo,durante seis dias,ao lado da gostosa!Sai com os afilhados,e passeamos bastante,enquanto ela ficava soh.Quando voltamos,os meninos,cansados,foram dormir,e eu fui pro meu escritorio.Sem segundas intencões,pedi-lhe pra me trazer um cafeh,e quando ela chegou com a xicara,ela empalmou meu pau e bateu-me uma punheta deliciosa!Arranquei seu sutiã,e mamei bem gostoso os seus seios,ateh que gozamos juntos!
Foi umas das experiencias mais saborosas de minha vida!
Prosseguimos assim.Eu ia nas madrugadas ao quarto dela,sarrava com a morenaca,bebia os peitões enquanto ela me palmeava o cacete,mas não deixava eu passar disso!E ficamos assim por todo o quarto ano!Mas eu me satisfazia com isso.Gozava demais,e não queria espantar a caca!Agua mole em pedra dura...Soh que no caso era duro em mole bate tanto que um dia fura!Eu batia coxas,chupava as tetas,cada dia mais gostosas,esfregava as pernas grossas,e consegui alisar a xaninha!Na primeira vez que fiz isso,ela gozou muito!
Continuamos assim,durante quarto ano dela em casa,que fazia o cuidado da minha sogra no periodo da noite.Sempre que eu tinha certeza de pouco risco,ia a alcova dela,e amassava a xereca gordinah e tesuda,sugava os ubres grossos e macios,lambia as coxas,ateh gozarmos os dois!Chegamos ao quinto ano,e meu aniversario ia chegar.Comecei a pedir a buceta tesuda de presente de aniversario,e ela sempre negando.Ela ajudou a preparar uma festa que improvisaram pra mim,mas nada do presente!Insisti,persisti,e nada!Vieram as festas juninas,e minha mulher teve que viajar a servico,e eu ficar,tanto pelo trabalho,como pra cuidar da sogra!Chegou o dia de S.Pedro,e eu tive que trabalhar.Trabalhei ateh tarde,e cheguei por volta das h.A tesuda botou meu jantar,e perguntou se eu estava muito cansado.Respondi-lhe que estava era muito tesudo e muito afim do meu presente!Ela, de repente,sentou no meu colo,levantou a saia,e colocou minha mão na xoxotona,dizendo:Hoje vc ganha o presente!Gente,me esporrei na hora!Deitamos no chão da sala mesmo,e eu comi a bucetinha tesuda tres vezes,eu que nem na adolescencia passara de duas em seguida!Foi a melhor festa junina de minha vida!
13
Relatos Eróticos / Noite Maluca
« Última mensagem por Paula em 20 de Novembro de 2020, 02:42 »
Eram 9.30 da noite. Estava em casa de um amigo meu juntamente com ele e mais três garotas. Falámos muito até às 11.00. A essa hora eu e as três garotas decidimos ir embora. Elas eram todas lindas: Xica, Piedade e Inês Machado. Brancas, com peito lindo, cú ainda melhor. Passamos 1º por casa da Xica e ela nos convidou a entrar. As garotas rejeitaram mas eu aceitei. Ficámos assistindo TV até por volta da meia noite, hora em que lhe pedi para ir no banheiro. Quando voltei ela me beijou. Beijou-me durante uns 30 segundos com a língua se mexendo por toda minha boca. Depois me perguntou baixo: Você quer? Eu fiquei confuso por 1 segundo mas depois aceitei. Foi aí que ela me tirou a calça e me começou chupando o caralho. Chupou durante muito tempo enquanto eu ia mexendo na cabeça dela. Depois era a minha vez. Lhe tirei a sua mini saia (mini mesmo)e a cueca e comecei chupando sua boceta. Chupei muito e foi muito bom. Ela gemia muito e alto. A seguir veio a melhor parte: depois de chupar o peito delicioso dela, comecei a penetração. 1º bem devagar porque nós eramos virgens e eu não queria machucar ela. Ela gemia baixo. Perguntei: Você quer que eu pare? Ela me respondeu: Faz isso e eu mato você!! Continuei. Fui acelarando de tal forma que a pus gritando de tal modo que se ouvia em toda a vizinhança. Depois comecei penetrando ela por trás. Ela dizia que doia mas queria mais. Foi então que aconteceu o inesperado; Piedade e Inês apareceram enquanto eu penetrava Xica pelo cú! Primeiro ficaram perplexas claro mas depois....viram que Xica estava gostando tanto que pediram para entrar na brincadeira! Piedade me comçou chupando o caralho enquanto Inês e Xica faziam 69 a pedido meu. Depois penetrei Piedade, chupei sua boceta e chamei Inês. Fudi ela toda (foi a que mais prazer me deu) por trás e pela frente tudo sem camisinha. Depois pedi para elas me chuparem o pau todas as 3 juntas. E elas fizeram. Chupavam à medida que iam se beijando. Dormimos todos juntos e fudi + umas 3 vezes cada uma. Isto se repetiu todas as noites daquelas férias sempre sem camisinha.
14
Relatos Eróticos / Tesao satisfeito...
« Última mensagem por Paula em 20 de Novembro de 2020, 02:42 »
Oi... me chamo Renato, de uns tempo pra ca tenho sempre tido muito tesao em ler contos gays. Eu tenho 1,80m magro pele clara peito liso, bunda pequena e redondinha e um pau normal de 15cm por 5cm.
O fato é que no meu cursinho tem garotos muito gostosos, e eu quase naum consigo disfarçar e fico olhando.
A dois dias a traz o Fabio me disse que estava com dificuldades em algebra e me chamou pra estudar com ele, já que minha nota no simulado tinha sido muito boa em algebra.
Nos fomos pra casa dele, quado eu cheguei lá me dei conta de que ele estava sozinho, e um monte de coisas começaram a passar pela minha cabeça, mas é verdade é que o safado já tinha planejado tudo.
Logo que chegamos ele já foi dizendo que quando naum tinha ninguem na casa dele ele costumava ficar pelado, e me perguntou se eu nao me importava de ele ficar nu. Eu disse que naum, já louco pra ver aquele corpo na minha frente, ele começou a tirar a roupa... Nossa como é gostoso, tirou tudo ficou lá com o pau balançando, e mole ele era bem grande maior que o meu.
Depois que tirou a roupa ele falou pra mim que se eu quisesse poderia tirar a minha tb, mas a verdade é que eu já estava de pau duro e nem percebi o que ele falou de tao perdido que eu estava olhando pro pau dele. Nesse momento ele parou de pé na minha frente e falou.
"Nato, to vendo que vc naum tira o olho do meu pau, e que o seu pau já esta duro, vem pode fazer o que quiser com o meu pau"
Eu tomei um susto, e ele pra naum perder o momento chegou mais perto e encostou o pau dele no meu rosto( Eu estava sentado no sofa ). Senti um cheiro muito gostoso, e já sem aguentar peguei no pau dele, e comecei a punhetar, o bixo ficou duro e eu fiquei louco. Juro que medi o pau dele, tinha 20cm por 6cm. Nossa meu primeiro pau e já era um pau desses.
Dai pra frente eu fiquei louco, pegava chupava, naum consegui chupar inteiro, entao chupava até onde dava e segurava o resto. Eu já estava pelado tb chupando o peu do Fábio e com minha bunda virada pra cara dele, ele me chupou um pouco fazendo um 69 gostoso, e depois eu senti a mao dele na minha bunda, e um dedinho forçando meu cuzinho. Deu uma ardidinha e logo o dedo já estava dentro.Eu parei de chupar um pouco pra curtir o dedo no meu cu. Nao conseguia pensar em outra coisa a nao ser no pau dele me penetrando cm por cm.
Foi ae que ele disse "Tem que ser agora, quero seu cu" e eu respondi "Logico estou querendo dar já tem muito tempo"
Fiquei com um pouco de medo pq o pau dele é muito grande, mas fui em frente, fiquei de bruços sobre o braço do sofá e empinei meu rabo, ele disse que tinha KY e que isso ia facilitar muito mas muito a transa, eu senti os dedos dele espalhando o KY geladinho no meu rego, e eu fiz questao de passar o KY no pau dele. Lá estava eu de cu empinado e ele encostou a cabeça do pau dele na minha portinha, e começou a forçar a entrada, que coisa de louco foi sentir o pau dele abrindo meu rego, quando a cabeça passou eu senti uma pontada, doeu um pouco e eu pedi pra ele esperar um pouco, ele ficou uns 30 segs e quando sentiu meu cu relaxando continuou empurrando. Agora sim cm por cm do seu pau ia me penetrando, eu ia sentindo meu cu enchendo por dentro e minhas pregas ardiam um pouco.
Quando ele enfiou tudo que conseguiu, começou o vai e vem, ele tirava um pouco e colocava de novo, eu já estava louco de tesao, so queria saber de sentir aquele pau bombando no meu cu. Joguei minha bunda pra traz e fiz ele meter com um ritmo mais acelerado, estava muito bom que tesao só pensava em pq eu naum tinha dado o cu antes.
Depois de um tempo gostoso me comendo ele disse "Tesao, quero gozar na sua boca" Na mesma hora tirou seu pau no meu cu eu me sentei no sofá, e senti que meu cuzinho naum era mais o mesmo hehehe, abri bem a boca e ele ficou de pé na minha frente chupei um pouco o pau dele, e ele jorrou a porra dele na minha boca, consegui engolir um pouco e o restou foi escorrendo pelos cantos da minha boca, que delícia.
Eu ainda naum tinha gozado, e estava com o pau muito duro, quando ele viu falou "Espera um pouco, que agora é sua vez" Dizendo isso caiu de boca no meu pau, e naum precisou mais de 30segs me chupando e eu já gozei, nos beijamos com a nossa boca com gosto de porra.
Isso era uma sexta feira, quando agente estava descançando da transa, ele me falou no ouvido, "Meus pais viajaram esse final de semana, vem dormir aqui?" Na mesma hora eu liguei pra casa e avisei em casa que ia ficar na casa de um amigo no final de semana.
Foi muito gostoso, agente trasou todos os dias, e eu ia dormir com o pau dele dentro do meu cuzinho. E acordava com o pau dele na minha boca. Foi um final de semana de puro sexo. Na segunda feira eu estava morto de cansado, mas doido pra repetir a dose.
Hoje já passaram dois finais de semana desde o ocorrido, e o Fábio me disse que hoje (Sexta Feira) os pais dele vao viajar de novo. Já entendi o recado, e já estou de pau duro só de pensar em poder rebolar naquele pau lindo.
Tchau, estou indo pra casa dele.
Fui!!!!
15
Relatos Eróticos / Novo Trabalho de Quel
« Última mensagem por Paula em 20 de Novembro de 2020, 02:41 »
De repente,fiquei com saudades de Quel.Tentei conseguir o enedereço de seu novo trabalho.Em vão.Fiquei a pé,e tive que ir fazer 1 trabalho em um bairro distante.Seguia pela calçada,quando vejo um traseiro monumental à minha frente.Era Quel!Pergunto-lhe se continua trabalhando na Farmácia,e respondeu-me que estava se preparando pra casar,e saira justamente pra ver um emprego,pra ajudar nas despesas do enxoval,e que mais uma vez não dera certo.Propus-lhe que eu ficaria pagando o salario que recebia quando trabalhava em casa,e que me daria o rabo e a buceta sempre que eu quisseze, e que pro corno do noivo estaria me ajudando no escritório.Disse-me,raivosa,que não era puta!Respondi-lhe na lata:”Isto tu é!1 Putinha muito tesuda!E que goza um bocado no meu talo!”
Disse-me que ia pensar.Na outra semana,ligou pra mim,dizendo:”Aceito!Quando começo?”
Respondi-lhe:”Tu vai todo dia pro escritorio.Quando tiver folga,a gente se come”
Estamos assim até hoje,e o corno do agora marido é muito feliz porque Quel trabalha com 1 senhor de respeito,e sozinha a maior parte do tempo,he...he...he...
16
Respondam-me  :D
17
Relatos Eróticos / Adriana - A puta vadia
« Última mensagem por Paula em 18 de Novembro de 2020, 00:07 »
Oi, vou me chamar de Alex, nome fictício, primeiro gostaria de dizer que adoro ler contos eróticos e depois de muitos lidos resolvi também contar o meu que aconteceu a cerca de 1 ano atrás....... Bem moro em uma cidade do interior de São Paulo que fica próxima de Bauru, .....Bem tenho 19 anos, 1,74 de altura, cabelos castanhos claros, olhos pretos e peso 65Kg. Bem, há uma garota que se chama Adriana que mora aqui pra baixo de minha casa há muito tempo, sempre que ela passava perto de casa eu mexia com ela tipo assobiava, cumprimentava ela com ironia, mas nunca cheguei nela. Ela sempre me ignorava, e nunca me dava atenção. Adriana tem 18 anos, é morena, cabelos castanhos escuros, olhos castanhos, uns peitinhos durinhos médios e uma bundinha que deveria ser uma delícia. Bem, uma vez uma garota que era meio parente minha, é minha vizinha que se chama Claudia, uma loira que anda com a Adriana, me veio falar que ela queria sair comigo, bem eu disse que iria conversar com ela depois. Passados 2 dias as duas vieram em casa de noite e a Claudia foi embora e me deixou conversando com a Adriana, bem, depois de algumas voltas fiquei com ela, mas não tinha rolado nada ainda.....e a partir desse dia fiquei saindo com ela um bom tempo. A partir da 3ª vez que saí com ela já comecei a passar a mão nela, na sua bunda, e o meu pau já tava pra fora da cueca nesses instantes, foi aí que ela pegou na minha mão e colocou no seu peitinho dizendo como se fosse uma puta vadia - Vai pode colocar, não precisa Ter medo não - quando tirei seu sutiã que era de ursinho vi aqueles peitinhos durinhos com o seu biquinho durinho cheio de tesão, foi aí que comecei a chupar sem parar como se eu fosse um bebê, ela era muito gostosa...a partir disto eu comecei a enfiar a mão na sua bucetinha, daí ela deu um suspiro e mandou que eu parasse, foi aí que conversamos um tempo e ela me disse que já tinha transado com um kra que por sinal eu jogava bola com ele, eu era virgem ainda, mas tinha falado para ela que eu já fiquei já com uma garota...ela me disse que se eu arrumasse uma casa ela faria o que eu quisesse..... Fomos saindo, saindo e só ficava nisso só chupava seus peitinhos e buceta que era bom nada .... Numa dessas saídas nossas a noite, lembro que uma vez fiquei com ela num orelhão telefônico, ela sentou naquele encosto que tem no orelhão pra colocar bolsas, etc. e eu fiquei de pé........vou descrever como ela estava: calça jeans bem apertada e uma blusinha preta que dava pra ver seu sutiã preto. Ficamos horas neste dia no orelhão, chupava toda hora seus peitinhos, ela pegava mordia meus dedo, chupava eles, ah ela era muito gostosa, seus peitinhos eram uma delícia, daí fui abrindo a calça dela e abri o seu zíper inteirinho, ela tava com uma calcinha preta de renda, fui colocando a mão na sua bulacha, mas ela imediatamente parou e me disse - Não filhinho, mamãe não deixa - mas ela só tirou minha mão, então eu tirei meu shorts e fiquei com a cueca aparecendo, eu, pensando que ia comer akela bucetinha naquele dia, mas toda hora que ia passar a mão nela ela tirava, ficamos nakele fogo até umas 5 da manhã.......... E foi assim deste jeito em quase todos os lugares que ficava com ela, atrás do caminhão, no beco da rua, sempre chupava seus peitinhos durinhos e empinados, lambia akela boca gostosa mas nunca comia akela bulacha Adriana era muito fogosa, gostava de mexer comigo e conseguia, ah, mas depois de tantas tentativas akela não ia passar, olha como ela estava: vestidinho preto.......(não precisa falar mais nada), neste dia deitamos num lugar meio afastado de casa, num bairro bem escuro estávamos, ah q delícia enfiar a mão nakele vestidinho, nakelas coxas, e quando tava chegando na melhor parte perto do cuzinho ela tirava a minha mão e falava - Filhinho pára com isso se não, não ganha beijinho - eu tava louco já, chegava em casa só pensava nela, CONCLUSÃO : batia uma pra ela toda a noite depois que a gente ficava, naum tava mais agüentando....... Mas o esperado dia tinha q acontecer e finalmente ele chegou......saímos, foi numa Quinta-feira a noite, saiu eu, ela e uma amiga, Mariana, uma morena tetuda muito gostosa, um tesão.......depois que fomos num barzinho tomar umas, deixamos a Mariana na casa dela e eu e a Adriana fomos embora, mas percebi que tanto eu como ela tava num fogo só num tesão incontrolável, ela não parava de me beijar e chupava meus dedos, eu não tava mais agüentando até que eu vi uma casa em construção, entramos lá dentro loucos, cheio de tesão um pelo outro, chegando, já tirei sua blusinha e chupava akeles peitinhos como nunca como se fosse um bezerro, ela então uma surpresa, tirou minha camiseta e começou a me beijar no pescoço, ah, tirei minha calça e fiquei só de cueca abri o zíper da calça dela que estava muito apertada nela e abaixei-a e que visão nossa , akela gata só de calcinha branca de renda, meu pau naum tava mais agüentando e arranquei ele tirei sua calcinha, que bucetinha!!!!! Era meio peludinha um tesão, queria fazer tudo chupar, lamber ..., ela não fazia nada só me beijava no pescoço no peito, me beijava como se fosse uma vadia, ah tirei a camisinha da carteira......putz que sofrimento pra tirar akela camisinha da carteira que tava no bolso da minha calça que tava abaixada, mas na hora do tesão vc fica mais rápido do um carro de formula1 bem enfiei logo akela camisinha no pau e devagarinho enfiei nakela bulacha, ah que delícia, ela dava uns suspiros ficava debruçada na parede suja em construção o que pra nós naum tinha mais efeito algum, eu apertava akela bundinha ahhhhhh como era gostosa akela bundinha, chupava seus peitinhos enquanto meu pau fazia o resto, akela buceta era um delírio, bem ficamos um tempo até que ela me disse vamos embora .......ficamos uns 20 minutos, foi pouco tempo pela quantidade de porra que havia saído nakela hora.....colocamos nossas roupas e naum parávamos um minuto de se beijar......e fomos embora sai lá fora e queria gritar, gritar, foi muito gostoso......... ficamos mais umas duas horas juntos só beijando e agora passando a mão em tudo que era lugar ...........nossa estávamos imundos , sujos, horríveis mas foi muito bom e nunca mais vou esquecer esta noite magnifica......... Galera de todo o Brasil que queiram contam como foi sua primeira vez, se quiserem trocar idéias, etc.
18
Relatos Eróticos / Meu primo
« Última mensagem por Paula em 18 de Novembro de 2020, 00:07 »
Três anos depois eu estou morado na casa de minha avó, quando meu primo aparece e pedi pra mminha avó se ele pode ficar uns tempo ali minha avó diz que tudo bem mas que só tem um quarto e uma cama de casal e que ele tinha que me prgunta se poderia ficar pois eu já tinha mas tempo eu falei que tudo bem contando que ele me ajuda-se na arumação do quarto. então ele foi na casa dele apanhar algumas roupas e eu fui pro trabalho quando chego a noite encontro tudo arrumado em meu quarto ele virou e falou gostou eu disse que sim, então fui tomar um banho e fui jantar conversei um pouco com minha avó e fui pra cama me deitar, ele ficou conversando um pouco mas e vei se deitar eu me levantei e fui pegar um lençol pra ele, aí ele perguntou pra que nos poderiamos cobri com o mesmo lençol eu falei tudo bem então apaguei a luz e me deitei eu tinha o costume de me deitar pelado mas acabei botando uma cueca ai ele falou engraçado vovó falou que vc tem o costume de durmi pelado e está de cueca eu tbem costumo durmi pelado mas tbem estou de cueca e veja como ele fica e pegou minha mão e colocou encimma do pau dele que estava duro que nem uma pedra ai eu fiquei alizando por cima da cueca então ele colocou ele pra fora da cueca e começou a me alisar eu estremecia todo e lembrava da minha primeira vez com ele, ele tbem estava lembrando de tudo no meu ouvido e falava que estava cheio de saudade que me queria eu fiquei punhetando ele até que ele me virou de bruço e me enfiou sua pica toda em meu cúzinho que delicia isso tudo três anos depois, ele não trabalhava só eu isso nós ficamos umas três semanas fudendo gostoso quando um bela noite depois de fudermos bastante ele virou pra mim e disse que queria dinheiro eu falei que não ia dar pois eu dava minha bunda e meu cú pra ele por que eu o amava. Então ele falou que iria embora pra casa da mãe dele e nunca mas eu iria ter sua pica, no dia seguinte fui pro trbalho quando voltei encontrei um bilhete eu tbem te amo mas sem dinheiro não da tchau se quizer me procure.Nunca procurei ele mas os anos passaram eu já estava casado quando minha cunhada resollveu casar e mandou um convite pros meus familiares e quem apareceu em minha casa meu primo tudo estava uma bagunça pois todos resolveram se arrumarem na minha casa era fila pra tudo foi quando, minha mulher determinou que eu e meu primo foçemos os dois juntos pro banheiro enquato m tomava banho o outro fazia a barba, ai entramos e tiramos a roupas mas sem dar uma palavra eu fiquei de costa pra ele e fui fazer a barba quando ele chegou perto de mim e encostou aquilo que eu mas gostava eu fiz a barba com ele todo dentro de mim ele me chupava e falava no meu ouvido que foi muito burro e que eu poderia ter sido sua mulher pra sempre e que quando soube que eu ia casar quaze foi me pedir pra casar com ele hoje fico pensando nele estou doidinho pra da pra ele mas estamos longe ele se separou, arumou uma outra e veio no estado em que estou morando ele continua um tesão eu quero ele tanto, beijar , chupar e mas tudo esse homem foi o unico na minha vida
19
Relatos Eróticos / Videoke Gostoso!!!
« Última mensagem por Paula em 18 de Novembro de 2020, 00:06 »
huuum.. meu nome eh dani, tenho 23 anos e sou jornalista! Nao tenho o corpo perfeito e nem me considero gostosa! Tudo começou quando encontrei num sinal de transito um namorado meu de adolescencia, de pré vestibular.. conversamos e ele me convidoupara estrear o karaoke que ela acabra de comprar.. Cheguei lá e tinha a irma dele e mais um casal de amigos... Não pude deixar de reparar que ele me comi com os olhos.. Um olhar doce, meigo e que me contagiou... pao vem e papo vai, depois de muitas musicas cantadas, a irmã e o casal tiveram que ir embora e fique sozinha com ele.. nossa... foi só ele bater a porta que ele me agarrou e me encostou na parede com uam força... eu nao tive nem tempo para reagir.. ele pegava nos meus peitos, amassava-os, beijava minha boca e se roçava em mim.. Eu não tinha ido com a intenção de transar novamente com o meu primeiro homem, mas foi isso que aconteceu... com uma delicadeza tremenda, ele me colocou no braço do sofá e me chupava lentamente... passava a lingua num vai e vem.. enfiou o primeiro dedo na minha bucetiunha jah molhada, enfiou o segundo dedo, enfiou o terceiro dedo... nossa, como era bom... passou a lingua ao redor do meu cú.. eu senti um calafrio... eu rebolava de desejo... quando ele me fudeu com aquele pau maravilhoso, eu já estava fora de mim há "séculos".. Me arreganhei pra ele e ele me comeu, sem deixar de olhar nos meus olhos, aumentando e diminuia a velocidade... ele me fudia, eu gemia... beijava minha boca, chupava meus peitos, passava a mao na minha barriga e me fudia... estocava aquele pau duro na minha bucetinha apertada e me fazia delirar.. mudamos de posição e eu passei a cavalgar em cima dele... coloquei meu braços no ombro dele e a cada subida e decida que eu dava ele passava a lingua, mordia, chupava os meus peitos.. nossa... eu rebolava, gemia, subia e descia.. e ele só me chamava de cadela no cio, putinha e vadia... mandava eu rebolar e eu obedecia.. queria aquele tesudo gozando em mim.. foi quando ele me colocou de quadro e começou a dar tapinhas na minha bucetinha toda arreganhada.. e ainda teve o descaramento de me dizer:: "huuum.. ela ta mais gostosa que nunca.. vc quer que eu te coma por tras quer?" E dava tapa na bucetinha... ele roçava, emcima e embaixo na minha buceta, quando ele me estocou por trás... ele foi devagarinhu, devagarinhu, ate que chegou um momento que se deitou sobre minhas costas e ficou brincando com meus peitos... e ali ficamos e gozamos juntos... o que mais deixou e me deixa excitada eh que jamais alguem tratou tao bem minha buceta... ela está me agradecendo e pedindo mais até agoRA... e vc? quer provar um poucquinho do fruto probido comigo? icq: 42914545
20
Relatos Eróticos / Aposta de corno
« Última mensagem por Paula em 17 de Novembro de 2020, 23:51 »
Em primeiro lugar quero nos apresentar. Somos Fábio e Claudia (nomes fictícios) temos 35/32 anos, 1,80/1,67 M, 85/55 Kg, brancos, ambos com olhos e cabelos castanhos. Ela é de parar o comércio malha todo o dia, peitinhos rijos, cinturinha, coxões que se fundem com uma bunda maravilhosa e uma barriguinha que mais parece uma tábua de passar roupa. Ela sempre se veste como se fosse sair de casa para encontrar seu amante. Langerie finíssima, ínfima e roupas super sexy. Sua bucetinha é quase totalmente depilada. Do início da rachinha, seguindo pela zona do agrião, até o cuzinho não há pelo algum. Só um tufinho pequenininho acima da rachinha, e assim mesmo bem aparadinho. Ela diz que como gosta de usar biquíni fio dental que seriam do tamanho adequado para meninas de 18 anos, sua pombinha não pode Ter quase pelo nenhum. E eu também gosto pois a ausência de pelos na racha dela faz com que o biquíni se enfie por entre as suas dobrinhas deixando a mim e a todos doidos de tesão. Ä coisa de 2 anos atrás fui transferido temporariamente pela minha firma para uma cidade do estado de São Paulo. Era uma cidade com grande incidência de trabalhadores e uma falta enorme de mulheres. A maioria destes trabalhadores são solteiros. Lá fui apresentado a um circulo de amizades constituídos em sua maioria de jovens solteiros de cerca de 27 anos, e dentre eles havia o Eduardo. Desde a primeira vez que bateu os olhos em Claudia, Eduardo deixou transparecer sua cobiça. Mas ele mantinha a discrição, pela qual não me incomodava (olhar pode bulir é que não podia). Um dia Ele nos convidou para um churrasco em seu sítio no Sábado, e como o evento seria mais demorado, Claudia levou várias mudas de roupa. Ela sente um prazer enorme de provocar a galera e tem bala para isso. Minha mulher só veste vestidinhos curtinhos super insinuantes que lhe favorecem bastante, top e shortinhos ínfimos e super apertadinhos e sua langerie é em sua totalidade calcinhas fio dental e soutien meia taça. O dia transcorreu normalmente em volta da piscina e como Claudia era a única mulher no meio de uns dez homens, ela caprichou e pôs seu biquíni fio dental mais pequenininho. A galera ficou indócil, mas todos respeitaram a mim e a ela. Ao entardecer após a piscina, minha mulher pôs uma saia de um tecido bem fininho e transparente, bem curtinha e bastante cheia de pregas e rodada. Junto com ela vestia um top bem folgadinho de um tecido transparente tipo pele, com um soutien meia taça e uma calcinha fio dental ambos pretos e ínfimos. O soutien era nitidamente visível e a calcinha se entrevia entre as pregas da saia. Estava um furacão e o efeito era nítido entre os homens. E eu? Eu apreciava a situação. Gostava e gosto de exibir minha mulher. Até então ela fora somente minha. Mas... Em todos os eventos que esta turma patrocinava sempre rolava muita bebida e minha mulher que sempre bebeu moderadamente, neste dia se excedeu um pouco mais que o normal. Ficou bastante alegre e ousada e começou a atiçar todo mundo principalmente Eduardo. Eu também não estava em meu juízo perfeito e estava excitado com as provocações de minha mulher. Fui convidado por Eduardo para jogar uma partida de pôquer , o que sempre acontecia nestes churrascos, e minha mulher veio se sentar junto a mim para acompanhar a partida. Eu já estava para lá de Marraquesh e minha mulher não estava atrás. A partida transcorreu normalmente até um ponto em que eu recebi um four a ases e comecei a subir as apostas a um nível que nunca havíamos chegado. Eduardo, num gesto definitivo, apostou seu sítio. Eu fiquei paralisado, o sítio valia seguramente mais de 100.000 dólares. Não tinha nada que fizesse frente à esse valor. Eduardo, Já completamente desinibido pela bebida, num lance de ousadia, propôs que eu apostasse minha mulher para fazer frente a aposta. Eu já ia recusar quando minha mulher disse para mim que aceitasse e que, caso eu perdesse a aposta, ela seria dele mas eu estaria sempre presente a acompanhando, a presenciando tudo que acontecesse. Diante disso eu concordei com o trato, e paguei para ver. Para ver mesmo! Eduardo baixou o jogo. Era um Royal strit flesh, portanto perdi a aposta. Todos pararam para ver o que Eduardo ia fazer. Eduardo levantou, pegou minha mulher, tirou-lhe a blusa, a saia arriou sua calcinha, deitou-a na mesa, despiu-se e foi para junto dela. Minha mulher ficou apreensiva. O pau dele era seguramente o dobro do meu devia Ter uns 25Cm tranqüilamente. Ele mandou minha mulher pega-lo e direcionar para sua boceta. O bicho era tão grosso que minha mulher empalmou-o mas não conseguiu encostar os dedos ao polegar. Ela olhou para mim, arreganhou as pernas, encostou a ponta do pau na sua bucetinha e me pediu para abrir sua bucetinha e disse com um sorriso maroto no rosto. "Aposta é aposta." Eu tive que ir lá e abrir a bucetinha de minha esposa. Ela em seguida fechou os olhos pois Eduardo começou a forçar passagem para dentro dela. Eu ali parado na frente de todo mundo presenciando o inicio de uma foda de minha mulher com seu novo dono, sem poder fazer nada. Ela agüentou sorrindo toda a manjuba, e ele entrou até o talo. Eduardo olhou para mim e disse para todo mundo tirar a roupa que a cadelinha dele ia dar para todo mundo no sítio. Eu diante dos olhares de gozação de todos tirei minha roupa também pois já estava de pau duro. Eduardo socou freneticamente o pau dele na bucetinha de Claudia e gozou abundantemente. Uma fila já havia se formado para, depois dele, todos comerem minha mulher. E assim foi um por um todos fincaram a geba na buceta dela. Começaram a chama-la de cadela, de puta, e ela estava adorando. Ela olhava para mim e perguntava: Está gostando meu corninho? Eduardo foi chamar os empregados do sítio e entre eles havia um crioulo que tinha um pau descomunal. Era pouco maior que o pau de Eduardo mas a grossura era sensivelmente maior o crioulo se posicionou entre as pernas de minha mulher e perguntou para mim se minha putinha tinha uma boceta apertadinha. Eu respondi que sim. Ele perguntou para ela se ia agüentar o pau dele, e ela respondeu que agüentaria sim e o mas que fosse, que nunca tinha tido a oportunidade de foder com um preto (uma fantasia antiga dela), e ele seria o primeiro. Ele olhou para mim e me disse sorrindo que ia arregaçar a bucetinha dela, e que ela e eu íamos sentir a diferença quando fodessemos denovo, e que, por conta disso, sempre íamos lembrar dele nestas horas. E assim ele o fez. Minha mulher esperneou quando o crioulo empurrou devagar mas firmemente aquela tora bucetinha adentro até por tudo, urrou gozando várias vezes enquanto ele ia e vinha dentro dela. Quando o crioulo gozou, saiu de dentro dela e mandou eu comer minha cadela, para ver como ela tinha mudado. Ele disse que depois dele ela jamais ficaria satisfeita com a lingüicinha que eu tinha. Que eu poderia fode-la a vontade que a partir deste dia ela sempre procuraria uma mega-rola para foder.. Eu meti meu pau nela e percebi que minha apertadinha mulher de apertadinha não tinha mais nada. Ela estava irremediavelmente arrombada. Meu pau nadou folgado naquela caverna cheia de porra e sempre que eu comesse ela ambos lembraríamos do negro que arregaçou sua buceta. Então eu tratei de cravar meu pau no cuzinho dela. Ela, como sempre faz quando eu como o cú dela, começou a me xingar. Ela além de todos os palavrões que costumava a dizer nestas ocasiões começou a me xingar de corno filho da puta, que eu me acostumasse pôs dali em diante ela não era mais só minha que faria todas as vontades do Eduardo, e eu que ficasse quieto pois aquilo era culpa minha. Propuseram que ela sentasse na rola do Eduardo que estava deitado de pau para cima, e ela prontamente atendeu os pedidos e se sentou naquela vara enorme. Enquanto ela cavalgava o crioulo veio por trás. Ela entendeu o que o crioulo queria, se curvou para a frente e o negro começou a enfiar sua geba no cú dela. Claudia s e contorcia e olhava para mim e dizia baixinho: Tá gostando meu corninho? Eu acenava com a cabeça que sim e ela ficava satisfeita e tranqüila. E assim um por um todos comeram o cú de Claudia terminando por Eduardo. É claro que dormimos lá. E em vários momentos da noite eu acordava com a cama sacudindo. Era alguém fodendo a boceta ou o cú de minha mulher. Eu virava para o lado e continuava dormindo certo de que ela nunca mais seria exclusividade minha. E no dia seguinte tudo se repetiu. Ela permaneceu o dia inteiro totalmente nua hora dando para um hora fodendo com outro ou outros. Eu também a fodi pois ela estava no máximo do seu tesão. Quando fomos embora do sítio nos deram uma fita com tudo que tinham feito com minha mulher. Era apenas uma das várias cópias que eles tinham feito para reviver os acontecimentos do fim de semana. Eduardo manteve sua propriedade (minha mulher) morando comigo por pura conveniência mas avisou que ela esperasse por ele ou qualquer amigo dele a qualquer hora e que ela os aguardasse pronta. Desde este dia minha mulher, quando está em casa, veste somente uma ínfima calcinha fio dental e mais nada. Cansei de chegar em casa e vê-la fodendo com um ou mais homens. A coisa de um ano voltamos para nossa cidade, mas ela já arrumou alguns homens de pica colossal para saciar o sangue de cadela que injetaram nela naquele dia. Outros nem precisam de ter pica tão grande assim, pois o que a deixa com tesão mesmo é que eu veja ou tome ciência de suas fodas (ela me conta tudo). E eu não posso fazer nada. Pois afinal, Eu quis ganhar um sítio e acabei ganhando uma cadela, que me deixa hiper-tezudo. Os cornios doeram mas eu já acostumei e até gosto. E ela continua levando várias picas pelo menos umas dez à quinze vezes por semana. E assim nós vivemos e somos felizes. Se algum casal tem vontade de transformar sua vida na maravilha que se transformou a minha eu tenho condições de prestar qualquer esclarecimento e até apresentar alguns dos homens que comem a minha mulher ou eu mesmo posso (com discrição pois minha mulher não pode saber. Ela morre de ciúmes de mim). Outros que queiram adquirir senha para entrar na fila para foder a bucetinha arrombada da minha mulher, escrevam para nós via E-Mail.
Páginas: 1 [2] 3 4 5 6 7 8 9 10